segunda-feira, 16 de abril de 2007

NEUROFISIOLOGIA

SISTEMA NERVOSO
SISTEMA NERVOSO CENTRAL: inclui encéfalo e medula espinhal
SISTEMANERVOSO PERIFERICO: inclui os receptores sensoriais, os nervos sensoriais e os gânglios fora do SNC.

A divisão sensorial ou aferente traz informação para o sistema nervoso em geral este evento começa nos receptores visual, auditivo, químico e somato sensorial, a informação chega ao córtex.

A divisão motora ou eferente conduz a informação do SN para a periferia.
· Contração da musculatura esquelética.
· Contração da musculatura lisa e cardíaca
· Secreção por glândula endócrina e exócrina.

MEDULA ESPINHAL: parte caudal do SNC.
Contem 31 pares de nervos espinhais incluem os sensoriais e os motores. A informação trafega para cima e para baixo (via ascendente e descendente).
TRONCO ENCEFALICO: 10 dos 12 NC emergem dele.
BULBO: é a extensão anterior da medula espinhal. Contem centros autonômicos de controle da respiração e pressão sanguínea, bem como coordena a deglutição, tosse e vomito.
PONTE: participa da regulação da respiração, retransmite informação dos hemisférios cerebrais para o cerebelo.
MESENCEFALO: participa dos movimentos oculares. Contem núcleos relé do sistema auditivo e visual. CEREBELO: é uma estrutura foliada que está presa ao tronco encefálico, com situação dorsal a ponte e ao bulbo.
Função: coordena movimento, planejamento e execução dos movimentos, manutenção postural, coordena movimento da cabeça e dos olhos.
TALAMO E HIPOTALAMO:
TALAMO: processa quase toda a informação sensorial que se dirige para o córtex cerebral e quase toda informação motora que se origina do córtex dirigindo-se para o tronco e a medula espinhal.
HIPOTALAMO: contem centros reguladores da temperatura, ingestão de alimentos e balanço hídrico, é também uma glândula endócrina controlada das secreções hormonais da hipófise, secreta hormônios de liberação e de inibição para o sangue porta hipofisário para produzir liberação ou inibição da liberação da hipófise anterior, contem corpos celulares dos neurônios da glândula da hipófise posterior que secretam hormônios antidiuréticos e ocitocina.
HEMISFÉRIOS CEREBRAIS: são formados pelo córtex cerebral, substancia branca subjacente e por 3 núcleos profundos (gânglios basais, hipocampo e amigdala).
Sua função: percepção, função motora superior, a cognição, a memoria e a emoção.
CÓRTEX CEREBRAL: composto por 4 lobos (frontal, temporal, parietal, occiptal). Recebe e processa a informação sensorial e integra as funções motoras.
1. Córtex motor primário contem os motoneuronios superiores, que se projetam diretamente para a medula espinhal, onde vão ativar os motoneuronios inferiores, que inervam os músculos esqueléticos.
2. Córtex sensorial primário consiste no córtex visual primário, no auditivo e somato sensorial. Recebem poucas informações originada no receptor sensorial periférico com apenas poucas sinapses em suas vias sensórias.
3. As áreas sensoriais e motoras, secundarias e terciárias circundam as áreas primarias e estão envolvida no processamento mais complexo, por suas conexões com áreas associação.
GÂNGLIOS BASAIS, HIPOCAMPO E AMIGDALA: são 3 nucleos profundos dos hemisférios cerebrais. Gânglio basalà consiste no núcleo caudado, no putâmem e no globo pálido. Recebe aferencia de todos os lobos do córtex e emitem projeções, pelo tálamo, para o córtex frontal, participando da regulação dos movimentos.
HIPOCAMPO E AMIGDALA: fazem parte do sistema límbico, o hipocampo está envolvido com a memória. A amigdala tem participação nas emoções e se comunica com o SNA, por meio do hipotálamo.

CARACTERISTICAS GERAIS DO SISTEMA SENSORIAL E MOTOR

RELÉ SINÁPTICO à formado por núcleo relé, onde toda mensagem que vai para o córtex é processado por esses núcleos.
ORGANIZAÇÃO TOPOGRAFICA: à somatotopico de à para localizações corporais especificas. No sistema visual, auditivo, tonotopico, e retinotopico.
DECUSSAÇÕES: as áreas do encéfalo que só contem axônios decussantes, são chamadas de comissura.
TRANSDUÇÃO SENSORIAL: à transdução sensorial é o processo pelo qual o estimulo do ambiente ativa um receptor e é convertido em energia elétrica.
CAMPO RECEPTIVO: define a área do corpo que, quando estimulada, produz alteração da freqüência da descarga de um neurônio sensorial. Esse variam qunato ao tamanho, quanto menor , mais preciso será a sensação.
CODIFICAÇÃO SENSORIAL: os neurônios sensórias são responsáveis pela codificação do estimulo ambiental.
·Modalidade sensorialàcodificada muitas vezes pela linha rotulada.
·A localização espacialà os estímulos são codificados pelo campo receptivo dos neuronios sensoriais é melhorada pela inibição lateral.
·Limiarà menor estimulo codificado.
·Intensidade do estimuloà pode ser codificada pelo numero de receptores que são ativados. A intensidade pode ser codificada pela diferença entre as freqüências de descargas. A intensidade pode ser codificada pela a ativação dos diferentes receptores.
·Duraçãoà é codificado pela duração da descarga do neurônios sensorial.

TIPOS DE RECEPTORES SENSORIAIS

Mecanoceptores: ativado por variação da pressão. Tato(corpúsculo de pacini), audição(células ciliadas), vestibular(células ciliadas).

Fotoceptores: é ativados pela luz. Visão(bastonete e cone)

Quimiceptores: é ativado por componentes químicos. Olfato(receptor olfatiovo), gustação( brotamento gustativo), PO2 arterial.

Termoceptores: é ativado pela variação de temperatura. Temperatura(frio e calor).

Nociceptores: é ativado por graus extremos de pressão, temperatura, subtsncias nocivas. Extremo da dor e temperatura.

SISTEMA SOMATO – SENSORIAL E DOR

Processa a informação sobre tato, pressão, dor e temperatura. As duas vias são:
O sistema da coluna dorsal: processa sensações de tato, de pressão, e descriminação de dois pontos, vibração e proprioceptivas.
O sistema ântero – lateral: processa as sensações de dor, de temperatura e tato fino.
TRANSDUÇÃO SENSORIAL E OS POTENCIAIS DOS RECEPTORES
Transdução sensorial é o processo pelo qual o estímulo do ambiente ( Luz, compostos químicos) ativa um receptor e é convertido em energia elétrica.
Campos Receptivos: Define a área do corpo que, quando estimulada, produz alteração da freqüência da descarga de um neurônio sensorial.Os campos receptivos variam de tamanho. Quanto menor for o campo receptivo, mais precisamente será localizada, ou identificada, a sensação.

CODIFICAÇÃO SENSORIAL
Os neurônios sensoriais são responsáveis pela codificação dos estímulos do ambiente.Modalidade sensorial
A localização
O limiar é o menor estímulo que pode ser detectadoA intensidade do estímuloA Duração

SISTEMA NERVOSO AUTONOMO

SISTEMA NERVOSO SOMATICO: é o sistema voluntário, formado por único neurônio o motoneuronio, cujo corpo fica localizado no SNC e o axônio faz sinapse com os órgãos inervados. O neurotransmissor liberado pelo pré – sinaptico é a Ach que si liga nos receptores nicotínicos presente na placa motora do músculo esquelético. Quando ativada induz a contração do músculo.

SISTEMA NERVOSO AUTONOMO: é o sistema involuntário, que controla e modula o funcionamento, primeiramente, dos órgão viscerais. É formado por dois neurônios um pré-ganglionar e um neurônio pos-ganglionar. O corpo celular do pré-ganglionar fica no SNC e o axônio faz sinapse com o pos-ganglionar. O neurotransmissor liberado pelo pré-ganglionar é Ach e o pos-ganglionar pode ser Ach ou Na. O SNA é dividido em simpático e parassimpático.
SNSimpatico: resposta “luta ou fuga”. Os gânglios do sistema simpático ficam localizados perto da medula espinhal. A localização do neurônio pré-ganglionar é toracolombar.
O SNS as fibras pós – ganglionares liberam Noradrenalina que se ligam a receptores muscarinicos presente nos órgãos inervados. Exceto nas glândulas sudoríparas onde o neurotransmissor é a Ach.
Açãoà taquicardia, vasoconstrição, diminuição do peristaltismo, broncodilatação, contração do músculo destrusor da bexiga, aumenta transformação do glicogênio em glicose pelo fígado.
SNParassimpatico: os gânglios do sistema parassimpático ficam próximo dos órgão efetores. O neurônio pré-ganglionar origina-se de núcleo dos nervos craniano, craniosacral.
O SNP as fibras pós-ganglionares liberam Ach eu se ligam nos receptores muscarinicos presentes nos órgãos efetores.
Açãoà bradicardia, vasodilatação, relaxa o músculo destrusor da bexiga, broncoconstrição, aumenta os peristaltismos.
Medula Supra Renal: é um gânglio especializado da divisão simpática. A Ach estimula a medula supra renal a produzir adrenalina. A adrenalina tem as mesmas funções da noradrenalina, a única diferença é que a noradrenalina é um neurotransmissor enquanto a adrenalina é um hormônio.

PROTEINA G
A proteína G é formada pela subunidades α β γ, dessas unidades a α é a que está envolvida na produção do segundo mensageiro. Essa unidade α encontra-se ligada a uma molécula de GDP que ao receber o estimulo produzido pela ligação da substancia ao receptor, essa molécula de GDP é trocada pela GTP que irá estimular o alvo caso essa unidade α seja estimulatoria, daí esse alvo será estimulado sendo ativado. Esse alvo pode ser um canal iônico que ativado abrirá, ou pode ser uma enzima fosfolipase c que ira produzi um segundo mensageiro o IP3 e DAG que estarão envolvidos no metabolismo celular, ou a adenilato ciclase que produzirá GMPc que ativa a quinase A onde estará envolvida no metabolismo celular.

LÍQUIDO CÉFALORAQUIDIANO (LCR).
A superfície do SNC está coberta por várias camadas de tecido conjuntivo que formam a : Pia mater, aracnóide e dura mater.
O espaço entre a pia mater e aracnóide o espaço Subaracnóide contém o líquido céfaloraquidiano (LCR).
O encéfalo é formado por 80% de líquido e a maior parte é LCR.
O LCR é formado com intensidade 500ml por dia, pelas células epiteliais do plexo coróide ( situado nos ventrículos laterais 3º e 4º


REFERÊNCIA:

Conteúdo retirado do material didático da professora Edlene Felix

2 comentários:

licurgo disse...

esse material está idêntico... ao livre Linda Constanzo de Fisiologia... foi de lá que a professora retirou a aula...

Thierry disse...

Achei o material interessante, mas MUITO básico.

Mesmo assim ajudou bastante.